A Comissão de Educação e Cultura da Assembleia Legislativa realizou na tarde de terça-feira (21) uma audiência com o secretário estadual de Educação, Renato Nalini. Meses atrás o secretário esteve na Alesp, mas se recusou a participar da audiência.

A sessão foi tumultuada e marcada pela presença da base de apoio de Alckmin, além de alguns diretores de ensino alinhados ao governo estadual. A presença massiva dos deputados governistas, que fizeram perguntas sem cunho crítico ou se limitaram a elogiar a gestão do secretário, prolongou a audiência até que essa teve sua transmissão ao vivo interrompida para que a TvAlesp passasse a cobrir a sessão ordinária do dia na plenária principal, a Juscelino Kubitschek. A transmissão foi interrompida, justamente, quando o secretário Nalini responderia as questões.

A dura realidade das escolas estaduais

Quem conhece as escolas estaduais sabe que elas estão longe do ideal. Salas superlotadas, professores com baixos salários, escolas sem infraestrutura e o fechamento de salas de aula são algumas das principais reclamações. Evitar que esse debate seja feito e transmitido é varrer para debaixo do tapete um problema sério: a falta de educação no estado de São Paulo.

“Não basta vir com discurso reafirmando a importância de se investir em educação, é preciso compromisso e vontade política para tratar a educação como prioridade. O descaso com os professores e alunos, além do fechamento de salas de aula, são exemplos de que, no governo Alckmin, educação não é prioridade”, afirmou Luiz Turco, deputado estadual e membro da Comissão de Educação e Cultura da Alesp.

Aqui você confere matéria da Rede Brasil Atual

Carregar mais por Redação
Carregar mais em Ação Parlamentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Vejam também

Novas canas transgênicas devem aumentar casos de câncer e malformações

Previsão de doenças e de danos ambientais não deve influir em decisão da CTNBio, que anali…